quinta-feira, 28 de agosto de 2008

FILHO DE ALMANSOR

NINFO


FILHA DE URQUE


Filho de Embaixador

CAVALOS E PESSOAS ANDAM JUNTOS

“Os cavalos e as pessoas andam juntos”
O conflito entre os diversos gêneros do cavalo Lusitano, seja ele Veiga, Alter, CN, Andrade sempre andaram junto das pessoas que os utilizaram. Se os Andrades são grandes, foi devido ao fato que o Eng. Andrade ter sido uma pessoa grande. Já os Veigas, foram moldados para serem cavalo mais ágeis e de menor estatura para servirem melhor para o toureio eqüestre. Já os CN, foram selecionados para as tropas e por ai vamos.
Hoje, procuro um Lusitano para meus filhos, com no máximo 1.52m. de altura e não encontro. Este fato traduz a evolução da raça, aonde tratados dizem que na década de 50 e 60 do século passado, o que mais tinha na raça eram cavalos ruços desta estatura no Lusitano.
Lembro-me também do criador de cavalos Eng. Paulo Pertier, titular do Haras Harmonia defender publicamente o cavalo “barroco PSL”. Ele não mais cria cavalos! Os tempos mudaram, as crianças mudaram, elas são maiores que seus pais e o mais importante no hemisfério norte, aonde o cavalo é popular as pessoas são de maior estatura e sentem-se mal em cima de cavalos de menor estatura.
Lembro-me de um famoso criador, um dos melhores chegando de sua viagem à Holanda e Alemanha e dizer que criava pôneis, olhando a sua criação!
O que temos que ter em mente é a seleção dos animais a utilizar, suas virtudes e defeitos, sem propriamente darmos demasiada importância à morfologia, bem que no decorrer dos anos sinto que o temperamento do cavalo tem uma relação estreita com as conexões e ângulos, devido à dor que este animal sofre quando sujeito a esforços maiores. Sendo um animal de fuga, logo descobre alguma defesa, que vai do coice ao bolear com o cavaleiro em cima.
Existem duas palavras que são moda no mundo – CONEXOES E MONTABILIDADE.
Falaremos sobre MONTABILIDADE primeiro – Para quem monta a cavalo significa um cavalo sem reações às ajudas, que transmita a sensação de igualdade no seu equilíbrio simétrico entre o lado esquerdo e direito de seu corpo, que seus músculos trabalham soltos e em descontração (o que têm o nome de “rassembler”) e desta forma ele traduza esta situação permanente num apoio suave, elástico e constante com a mão do cavaleiro (Ramener) e que o cavalo permita aos poucos o cavaleiro afundar o assento e trabalhar o mesmo com mais ação, visando avivar os andamentos, tornando-os mais brilhantes e assim provocando maior conforto para o cavaleiro. Tudo isso, num estágio mais avançado do ensino só é possível se existir força (predicado na raça não comum).
O aspecto CONEXÕES é sem duvida mais complicado de traduzir em palavras pois dependem de ângulos e múltiplos aspectos do desenho do corpo do cavalo. Três na minha ótica traduzem a “Beleza do Cavalo”. A primeira e mais importante em relação à montabilidade é a conexão de rins, sem um rim suple e flexível não temos andamentos brilhantes. Já vi o mesmo funcionar melhor nas conexões longas do que nas curtas, mas o ideal é uma conexão medianas de boa musculatura e flexíveis. São estas conexões que permitirão ao cavalo a sensação de ter o cavalo debaixo de si como uma bola e que farão do Piaffe um movimento de rara beleza e colaborarão para atirar o cavalo para a frente nas mudanças aproximadas de galope, entre outras ajudas. A segunda CONEXÃO de importância no meu entender é a da ganacha. Acho feio um cavalo encorpada nesta região o que lhe tira “finura” de linhas e provoca muito dificuldade na colocação do cavalo em Ramener (chanfro na vertical), quando montado. Por último gosto de garupas longas com o termino perto dos corvilhões, o que demonstra solidez e quando bem aprumadas elas são sinônimo de muita beleza.
Dentro destes floreios temos a raça PSL, um cavalo que prima principalmente por sua personalidade e temperamento, não só no chão, mas principalmente montados. Cavalos tensos certamente terão de ser eliminados. Este sem duvida é o principal aspecto de seleção de um garanhão, por isso o Exame praticado na raça não é significativo nestes termos (cavalos são feitos para serem montados, inclusive as éguas) e assim como os homens, os aspectos intrínsecos destes só aparecem quando colocados à prova e perto do limite. Selecionar o plantel pelo aspecto TEMPERAMENTO , usando-se para isso animais que tenham este predicado positivo junto a sua FAMILIAS. Esta é uma razão pela qual defendo o Afiançado de Flandes como uma dos melhores garanhões da raça, produz cavalos de bom temperamento e na família encontramos vários entre eles, Parágrafo , o próprio Oceano e por ai vamos.
Tendo esta base, poderemos nos preocupar com os detalhes de beleza, porque ela nos cavalos é fundamental, garante a comercialização com maior facilidade. Pessoalmente consigo gostar de um Vulção dos Pinhais 1.72m., de um Distinto que tinha 1.58m. ou mesmo de um Quatrilho HM 1.60m.. Debato-me com esta mesma pergunta toda a hora, o que fazer se gosto de tipos diferentes? Escolher um tipo e permanecer nele? Tém criadores que criam cavalos Isabeis, é uma forma de definir o tipo, tem outros que criam cavalos de Dressage, também está correto. Ambos terão o seu mercado especifico. O que temos de saber é quais as famílias que poderemos utilizar para produzir os melhores cavalos Isabeis possíveis, dentro das boas regras zootécnicas e pelo outro lado saber quais as famílias que produziram cavalos de Dressage competitivos. Neste pensamento já temos um confronto, se for de Dressage, terão de ganhar, se forem Isabeis terão de ser realmente bonitos. Desta forma o criador chega à sua janela e olha todos os seus cavalos Isabeis lindos mas que não andam nada e na outra janela o criador de cavalos de Dressage olhará aqueles cavalos feios (normalmente os são) que andam muito.
O que definirá o caminho a seguir sem duvida é a função comercial que vc pretender dar aos seus produtos. Só não aceito não colocar o “comercial” no meio, pois logo saberei que X ou Y criação em poucos anos não mais existirá.
Temos de ter claro que um tipo permite participar de exposições (bem que está mudando). Se o potro filho do Saloio de nome Barbaro da SASA JE nesta última exposição apresenta um pouco mais de força, tornaria a vida do Toleirão muito difícil. O potro é lindo e certamente é um cavalo esportivo. Já a Canastra dos Pinhais é uma potra linda de grande movimento, mas não será uma égua produtora de cavalos de Dressage devido a sua família ser Tenor dos Pinhais. Não existe formula exata em genética, existe uma imagem, uma pesquisa das famílias e uma projeção futura para servir um mercado cada vez mais exigente.
Esta historia de cavalos é engraçada por isso, por ser arte por um lado, aprender a ver e a comparar e depois ciência e informação na busca da perfeição adaptando-se ao gosto particular de cada um. É como pintar um quadro, se não dominamos as cores, nunca poderemos fazer uma paisagem corretamente.
Por isso é importante ter perto alguém que tenha uma vivência grande com cavalos quando somos iniciantes na arte de criar cavalos. Esta pessoa terá como obrigação ter um senso de comparação aguçado e estar sempre em busca da revisão dos seus conceitos, buscando todos os dias a renovação da informação.
Não podemos esquecer também da frase “no legs, no horse” acrescentando-se que o cavalo é reflexo direto do que come. Bons pastos é fundamental.
O que deixo claro é o seguinte: Hoje vendem-se melhor cavalos de 1.65m. de altura que cavalos de 1.60m., por isso a seleção comercial continuará neste rumo, aliando bons andamentos como; passo solido e bem transpístado, trote com “suplesse” e cadência boa e natural e galope de passadas amplas e solto. A linha de cima sempre fala tudo...tém de ter um quê de leopardo nele, felinidade aparente.
Perseguindo estes detalhes acredito que certamente teremos ótimos cavalos, não só para olhar mas também para montar, não podemos é deixar de comparar, por isso visitas a produtores é a melhor atitude que um criador novo poderá fazer, já que é novo e todos acham que vai comprar um cavalinho deles. Aproveitem e COMPAREM. Outra dica, se puderem, filme tudo, em casa coloque uma musica agradável e tiram o som do criador X dizendo que o dele é o melhor do mundo e analise mais uma vez, vc é o juiz. Esta é a principal razão de existir exposições, propor o dialogo e a comparação, aonde os melhores deveriam receber uma explicação oral do porquê são melhores que outros.

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

FOTOS DA PROGENIE DE VULÇÃO





AFIANÇADO DE FLANDES



Este é o garanhão que devemos observar com bastante atenção. Múltiplas vezes Campeão dos campeões e na última Exposição Internacional foi a melhor progênie macho.
Presto minha homenagem ao Criador Sr. José Eusébio por preservar em nosso país esta genética e manter este ícone mundial da raça PSL nas melhores condições possível.
Recomendo para qualquer criador novo, pequeno ou grande a utilização deste sangue como base para produção de cavalos de qualidade.

Terminada a Olimpíada

Terminada a Olimpíada, o maior evento esportivo do mundo, refletiu com exatidão a realidade do Brasil, a qual não foi poupada em alguns canais, sobre o tema de “Síndrome de Vira Lata” e de “amarelar”.
Estas afirmações são dignas de quem nunca foi esportista e teve algum sonho olímpico na vida e se esconde atrás de uma redação de jornal ou televisão. O que vimos em Beijing é o descaso do governo com as políticas esportivas do país, pela falta absoluta de apoio ao esporte. Um país continental como o Brasil, não reflete a sua realidade.
O grande HEROI sem medalha foi o nosso amigo José Roberto, intimamente ligado ao cavalo PSL, inclusive tendo sido ele o responsável pelo treinamento do cavalo Oceano do Top desde os primeiros passos em picadeiros de competição. A ele rendo as minhas mais sinceras homenagens.
Outro ponto, este negativo é a intenção do Brasil de sediar uma Olimpíada, gastando por conta dinheiro que deveria estar sendo investido na formação de um Instituto de Tecnologia Esportiva, como muito bem podemos ver em Beijing, com diversos departamento, inclusive de psicologia esportiva, tão importante para as vitórias chinesas nestes jogos e na preparação de seus atletas para confrontos dentro de “casa”. Sabemos que este tipo de iniciativa, principalmente no Estado do Rio de Janeiro é uma forma de desviar recursos do Estado, beneficiando as construtoras e indiretamente deputados e políticos. Verificamos isso no Pan do Rio, aonde até hoje as contas nunca ficaram claras, tendo sido montada uma CPI e a mesma ter evaporado no espaço. Espero francamente que acabe de vez o futebol nas olimpíadas, para que as outras modalidades tenham alguma visibilidade.
Quanto ao nosso hipismo, a luta continua pela POPULARIZAÇÂO do esporte.
O Salto de Obstáculos, está para o Hipismo, como o futebol está para as Olimpíadas. Temos de dedicar a atenção com mais intensidade ao Adestramento e Concurso Completo de Equitação, aonde pouco falta para chegarmos ao primeiro escalão do esporte.
Hoje percebemos que não existe nenhum segredo ...Luíza pode muito bem tornar-se uma Isabel Wert, Roger, nos seus vinte a tantos anos, assim como Elias Marinho, Leandro entre outros, têm categoria para serem um dos melhores cavaleiros da modalidade no mundo, dependendo exclusivamente e unicamente das máquinas que os investidores, empresários e criadores colocarem ao seu dispor.
Vejamos um exemplo nacional:
Relâmpago do Retiro (melhor cavalos PSL do mundo). Ele nasceu no Vila do Retiro. Até 2005, poucos dentro do Haras sabia de seu potencial, tanto que das duas vezes que o mesmo foi para exposições internacionais amargou derrotas homéricas, não passando da sexta colocação na categoria. Sua única irmã própria, foi comprada como descarte Que Linda do Retiro e hoje reside na Califórnia (animal comercializado por minha pessoa). Ainda no Brasil recomprei um filho dela ao pé por 10 mil dólares Arcos HM, hoje garanhão com louvor. A verdade sobre este cavalo Relâmpago é a seguinte: Acreditou-se no cavalo e ouve um investimento com um projeto com um objetivo claro. Não foram poupados esforços e o cavalo conseguiu corresponder às exigências pedidas.
Faz alguns anos ouvi de um grande mestre que precisamos fornecer oportunidades a nossos cavalos para que eles possam desenvolver-se apropriadamente. Assim como os cavalos, precisamos formar novos cavaleiros e que estes tenham acesso ao que de melhor existe em informação e clinicas de formação.
O conjunto mexicano Bernadette Pujals e Vicent, mostraram para o mundo que o Adestramento em países em desenvolvimento é possível.

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Olimpiadas Boletim (22) - Resultado Final Individual do Salto de Obstáculos

1 315 LAMAZE Eric HICKSTEAD 0 (1) 0 0 0 0 0 38.39
2 381 BENGTSSON Rolf-Goran NINJA 0 (1) 0 0 0 0 4 38.39
3 388 MADDEN Beezie AUTHENTIC 0 (1) 4 0 4 4 0 35.25
4 335 MICHAELS-BEERBAUM Meredith SHUTTERFLY 4 (11) 0 0 0 4 0 35.37
5 312 PESSOA Rodrigo RUFUS 4 (11) 0 0 0 4 0 37.04
6 391 WARD Mclain SAPPHIRE 4 (11) 0 0 0 4 4 35.39
7 332 BEERBAUM Ludger ALL INCLUSIVE 4 (11) 0 0 0 4 4 36.16
8 359 HOUTZAGER Marc OPIUM 0 (1) 4 0 4 4 8 36.77
9 358 HOORN Angelique O'BRIEN 0 (1) 4 0 4 4 8 36.89
10 387 van GEENBERGHE Jean-Claude QUINTUS 4 (11) 4 0 4 8
10 362 DJUPVIK Morten CASINO 4 (11) 4 0 4 8
10 375 GUERDAT Steve JALISCA SOLIER 4 (11) 4 0 4 8
10 304 ALEXANDER Edwina ITOT DU CHATEAU 4 (11) 4 0 4 8
10 314 BENEDICTO Camila BONITO Z 0 (1) 8 0 8 8
10 308 LANSINK Jos CUMANO 0 (1) 8 0 8 8
16 357 SCHRODER Gerco MONACO 4 (11) 12 0 12 16
16 364 ENDRESEN Stein LE BEAU 0 (1) 16 0 16 16
16 327 STOCKDALE Tim CORLATO 0 (1) 16 0 16 16
19 378 SCHULTZ Lotta CALIBRA II 4 (11) 12 1 13 17
20 330 MAHER Ben ROLETTE 0 (1) 20 0 20 20
21 305 WILLIAMS Matt LECONTE 4 (11) 20 0 20 24
318 HENSELWOOD Jill SPECIAL ED

Olimpiadas Boletim (21) - Doping

This FEI press release contains an update on two issues: doping / medication cases at the 2008 Olympic Games and the report by the second FEI Vice President on Dressage.

DOPING CASES

The following combinations will not be competing in the Jumping individual final competition held tonight (Thursday, 21 August). They have been provisionally suspended by the FEI further to doping/medication control tests that indicated the presence of capsaicin in each horse.

Rider / Horse

Bernardo Alves (BRA) Chupa Chup
Christian Ahlmann (GER)Cöster
Denis Lynch (IRL)Latinus
Tony Andre Hansen (NOR)Camiro

Capsaicin is classified as a« doping » prohibited substance given its hypersensitizing properties, and as a « medication class A » prohibited substance for its pain relieving properties.

As previously communicated, the FEI provisionally suspends all competitors who test positive in doping or positive medication cases at the Olympic Games in the interests of the integrity of the sport.

Christian Ahlmann was notified of his suspension yesterday evening (Wednesday, 20 August) further to receipt of the test results by the FEI from the Hong Kong Jockey Club Laboratory yesterday afternoon.

A preliminary hearing was held at 10h00 this morning (21 August) before a member of the FEI Tribunal who confirmed the suspension.

The other riders - Tony Andre Hansen, Bernardo Alves, Denis Lynch - were notified earlier today (21 August) further to receipt of their positive test results this morning. All three of them were provisionally suspended.

Preliminary hearings were held with the respective National Federations in the following order: 14h00 – Brazil; 15h00 – Ireland; 16h00 – Norway. The hearings were held before a member of the FEI Tribunal who confirmed the suspension.

FURTHER STEPS

Confirmatory analysis of the B-samples will be carried out very shortly according to the accelerated procedure in place for the Olympic Games. Upon report of a positive B-sample result, evidence and written submissions will be requested from the rider, and a three member panel of the FEI Tribunal will be appointed. This panel should take a decision as to the applicable sanctions as early as possible further to the accelerated procedure, and providing for a hearing to be held as necessary. The competition results will be amended as indicated in the Tribunal’s final decision.

REPORT BY THE SECOND FEI VICE PRESIDENT ON DRESSAGE

A detailed report on the findings of the FEI Second Vice President concerning a meeting held in Hong Kong was produced. The conclusion of the report is that the meetings had not affected the judging. The procedure will, however, be tightened so that this will not happen again. Dressage has had an excellent competition which was judged to the high standards expected at the Olympic Games.

Olimpiadas Boletim (20) - Visibilidade

Olá, infelizmente na semana passada aconteceu um acidente com um integrante de minha família e tive de dedicar meu tempo extra a este fato. Hoje tudo mais tranqüilo permitiu-me ver a final individual do Salto, evento este que adorei pela transmissão, Monzon, Fábio Leivas e Vanessa, fizeram um bom conjunto e deixaram a transmissão dinâmica e agradável com informações gerais sobre cavalos e cavaleiros.
Por vinte anos fui sócio do Clube Hípico Santo Amaro, a primeira sela de Camila fui eu que vendi. Tive muito orgulho em vela montar brilhantemente um cavalo limitado para aquela altura. Realmente confirmou o potencial que sempre acreditei que ela tinha. Fico feliz em ver a chegada de novos nomes e mais orgulhoso fico por pertencer a Santo Amaro. Conheço a sua trajetória e sei que ela foi muito complicada. Chagar em 10 lugar numa final Olímpica é de grande valor.
Como sempre concentro-me mais nos cavalos do que nos cavaleiros e acabei elegendo os meus preferidos no Salto. Eles são por ordem, Shutterfly, sem duvida o mais bonito e perfeito em todos os quesitos, leve com movimentação impecável, realmente tém o meu numero!!o segundo é o Autentic típico cavalo norte americano do passado de sangue holandês e o terceiro não poderia deixar de ser o cavalo outro Hickstead, mesmo não sendo um cavalo bonito fez um conjunto agora sim perfeito com o Eric Lamaze. Já o havia visto no Rio no Pan e em São Paulo no Athina.
Dois técnicos fizeram a festa nestas Olimpiadas, George Morris, com a sacada do desempate passando por cima da canteiro e Nelson Pessoa como sempre, pela preparação da Equipe do Brasil que no meu entender está forte, só que teve azares no meio da caminhada. A Saída de Doda foi dolorida, a queda do melhor do Veniss, aonde seu cavalo, um dos melhores da competição Um Blanc de Blancs, acabou caindo depois de uma erro do cavaleiro. Bernardo acho que o cavalo está aquém de seu talento que é muito, mas Bernardo sempre sofreu com isso. Conheço a sua luta de muitos anos e sempre montou o que os outros não conseguiam montar. Está na hora de Johannpeter prestigiar este cavalo com um cavalo melhor, que pelo menos não tenha de passar a vergonha de ter um cavalo com problemas de doping. Pessoalmente não gosto de Rufus, desde as primeiras impressões, talvez seja porque amava Baloubet, mas devo admitir que a preparação do cavalo foi virtuosa pela equipe Pessoa e que Rodrigo sem duvida é o melhor cavaleiro que já vi montar em toda a minha vida...simplesmente impecável.
Tenho plena confiança que estaremos bem no WEG do Kentuky, daqui a um ano e meio, melhor ainda para o Pan do México e afiados de novo para Londres. Temos 3 cavaleiros com muito dinheiro e com estrutura que assegurarão uma equipe formidável, Doda com o dinheiro de sua esposa (já que na Revista Veja denunciou um escândalo de 250 milhões de divida de INSS por parte da Pancary), mas certamente ela agüentará o casamento, Rodrigo muito bem de vida e com disposição financeira de comprar o cavalo que quiser, independentemente de sua esposa, também milionária, Veniss que vém de uma família rica paulistana, com grande capacidade financeira também, mas acho que o cavalo dele é excelente, basta não cometer erros grotesco como cometeu naquela linha fatídica e ai entram os outros cavaleiros. De todos o que mais gosto é o Bernardo, espero que o seu patrocinador lhe ofereça um novo e melhor cavalo, já que seus filhos não mais competem e sua neta não tém toda esta habilidade competitiva internacional. Camila, o cavalo Bonito Z do Paulo Bismark, ajudou a confirmar a habilidade de Camila na resolução dos problemas, mas sei que Bismark pode comprar qualquer cavalo que pretenda. De resto existem outros cavaleiros e amazonas, mas alguns ou brigaram com os Pessoas ou estão a pé...Vamos ver o que acontece no Athina Show em Outubro em São Paulo.
(o texto que segue foi escrito antes do inicio das olimpíadas)
Nunca dantes na história deste país os esportes eqüestres tiveram tanta visibilidade como neste período Olímpico.
Acompanho os esportes olímpicos Eqüestres ao vivo desde 1984, nas Olimpíadas de Los Angeles, sendo o meu primeiro Jogos Panamericanos em Caracas dois anos antes, depois vieram os JO Barcelona e os JO Atlanta. WEG foram 3 , mas nestes últimos anos deixei de lutar para estar presente, devido ao nascimento de meus dois filhos e ter de direcionar minhas forças para outras prioridades mais rentáveis.
Para os Jogos de Atlanta em 1996 levamos mais de 100 pessoas, numa ação absolutamente inovadora de montar uma agencia de turismo apenas para este fim, repetindo o fato para os jogos mundiais de Roma e Panamericanos de Winnipeg. Trabalhoso, mas renderam muitas histórias e grandes amizades no decorrer destas aventuras eqüestres. Saudades tenho deste tempo, quem sabe uma nova fase apresente-se , porque em dois anos teremos o WEG , depois os Panamericanos no México e em seguida Londres 2012. O importante de formatação de um pacote turistico é estar o evento concentrado numa região e não como aconteceu em Hong Kong.
Na minha visão pessoal (a qual espero estar errado) vai ser muito dificil obtermos alguma medalha nestes JO de Beijing em qualquer modalidade. No Salto de Obstáculos sem Baloubet vai complicar, hoje Rodrigo não está bem no ranking mundial, assim como Doda. O “cabeção” com Chupa Chupa sempre é uma carta boa e os Pedro e a Camila, estreantes em Jogos. Já no CCE temos os amigos que formaram conjunto em Roma 1998 , os irmãos Paro, e Marcelo Tosi,juntamente com dois cavaleiros jovens que não os conheço, mas o grande nome no meu entender é o Dr. Cyro Rivaldo, um homem de minha total confiança no conheçimento de cavalo atleta, assim como incentivador e ponderado como os melhores técnicos deste país das modalidades esportivas. Aqui pode morar uma boa surpresa. Certamente adoraria estar lá ´para presenciar, pois sei que nada verei pela televisão. A modalidade de CCE Olimpico, é um show nas provas de campo, é pura adrenalina, muito bom para quem assiste, quem gosta de cavalos, uma vez na vida terá de assistir. Como sempre iremos penar nas provas de Adestramento, mas recuperaremos nas provas de campo e no Salto. O páreo será duríssimo.
Já no Adestramento, se entrarmos em pista, já será uma vitória. Luíza, Leandro e Roger vão dar o seu melhor, mas não conseguiram passar da primeira fase. Já o efeito deste fato, o gostinho que Victor Oliva, Manuel Tavares, Eduardo Fischer e Paulo Salles terão, fará que o Adestramento ressurja no nosso país com uma força como nunca teve anteriormente. Fico pensando como será a luta para as vagas dos Jogos Mundiais do Kentucky. Certo é que Samba será um cavalo que poderá permanecer, mas os outros dois duvido bastante. Preocupa-me a reposição destes cavalos para formação de novas equipes, com uma base de cavalos Puro Sangue Lusitano. Ontem mesmo, enviei uns e-mail tentando preservar em nosso país um grande potencial de renovação, um cavalo que acredito ser um destes potenciais, VULÇÃO DOS PINHAIS , mas como sempre é uma luta “quixotesca contra moinhos de vento” pois acho que só eu vejo isso e mais ninguém. Um grupo português está comprando o cavalo e certamente perderemos o potencial para representar o Brasil. Enfim, fiz o que pude, pois precisava de um valor para prender o cavalo no Brasil.
Hoje mesmo acordei às 6 horas da manhã para olhar os sites da Aliança internacional de jornalistas eqüestres, o da FEI, o da CBH, em busca de notícias da China, entrei no youtube.com e nada! Falta um jornalista especifico que tenha a versatilidade de enviar para o país informações. Acho que é outra idéia que colocarei na minha pauta de ações para os próximos meses, procurar realmente solidificar alguma posição junto à mídia esportiva buscando informar a todos sobre os eventos de maior representatividade nos esportes Eqüestres. Hoje é tremendamente simples, vc filma, fotografa e manda via web as imagens e fotos, coisa de uma hora, todos estão vendo os acontecimentos quase ao vivo. Acredito que em dois anos teremos já a possibilidade de transmitir ao vivo de nosso computador mesmo, aonde estivermos, não só para televisões na internet, como também sites de imagens. Faz alguns dias que procuro informações de transmissões ao vivo na web, inclusive mandei um e-mail para a FEI buscando esta informação, mas nada consegui até p momento. Infelizmente não temos uma Revista em nosso pais com a força necessária para se tornar um veiculo oficial mensal dos esportes eqüestres, estamos reféns do que as entidades querem nos fazer engolir garganta a baixo, sem ter nenhum tipo de analise independente, o que é uma necessidade absoluta.
No final dos anos 90 fiz isso, valeu-me algumas brigas feias, que hoje nem mais existem no meio, que fazem parte da renovação de plantel de 5 em 5 anos. È bom ver Marcelo Artiaga na frente do Salto na CBH, velho guerreiro, excelente cavaleiro, conhecedor profundo da arte, uma pessoa que estimo muito e respeito mais ainda, pela inteligência e força no permanecer e vencer as barreiras impostas no decorrer dos anos. Do Cel. Nigre, uma pessoa que já tivemos juntos em várias empreitadas internacionais, gosto dele, muito ponderado e bem relacionado com juízes internacionais. Quanto ao também Cel Dr. Veterinário Cyro Rivaldo, esse é um homem do CCE, da escola do meu amigo pessoal Cel. Pericles Cavalcanti, um profundo conhecedor desta modalidade emocionante que é o CCE. O time de técnicos é excelente, mas as condições são adversas para nossas equipes, basta apenas referir o que foi dito por toda a mídia, somos hoje da Elite dos esportes eqüestres mundiais porque somos a sétima equipe completa em todas as modalidade olímpicas. NUNCA DANTES EM NOSSO PAÍS VIMOS ISSO.
A VISIBILIDADE, trará mais investidores e estes virão dos criatórios especificamente, pessoas que tenham o compromisso com a criação de cavalos ditos “internacionais” tanto para o CCE como para o Adestramento. Acredito que estas sejam as modalidades aonde o nossa produção nacional possa brilhar, como já brilha nos 8 cavalos nascidos no Brasil que estarão em Hong Kong. Já no Salto de Obstáculos, os europeus estão na frente e dificilmente teremos cavalos à altura de competição para provas de 1.60m., é muita madeira, a coisa é realmente feia e necessita de super atletas.

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Olimpiadas Boletim (18) - Swiss and Americans Share Halfway Lead

Switzerland and the USA share the lead after the thrilling first round of the Olympic Jumping team competition which took place at Sha Tin stadium in Hong Kong tonight (Sunday). Sweden lies third ahead of Great Britain and Canada in equal-fourth, while the Netherlands and Norway are tied for sixth place. But the biggest surprise of the day was the German performance, as the giants of the sport barely qualified for tomorrow's medal-deciding second round when collecting 20 faults, just squeezing into eighth place along with the Australians.

The Aussies were well-pleased with their result so far. They started with two 16-fault performances from Peter McMahon (Genoa) and Laurie Lever (Dan Drossel) but Edwina Alexander's clear with Itot du Chateau, one of only seven on the day, lifted their spirits and then 23-year old Matt Williams produced the ride of his life with his 12-year old gelding Leconte when clear all the way to the very last fence for four faults. Australian team manager Stephen Lamb said afterwards "going last Matt had all the pressure on him, but he handled it brilliantly for a young guy – we are very happy!"

CLEVER COURSE

The 13-fence course designed by Leopoldo Palacios and Steve Stephens was a work of genius and quickly brought the cream to the top. Starting out over an oxer, there was a gentle right-hand curve to a red vertical and then a left-hand run to a skinny vertical at three. It was here that the real work began as the following open water, narrow on take-off but a full 4.5m wide, was on an acute angle with little room for preparation and the fence-judge was busy raising that red flag all evening.

The following narrow red gate had the most slender of pencil-poles on top, a trademark characteristic of Palacios courses, and onward-bound horses found themselves deep to this, and then it was on to a double off a right-hand turn at six. With a triple-bar first element and an oxer to follow this proved influential, and many of the riders reported that the candy-coloured poles were difficult to see - "you definitely needed a horse with good eyesight on this track!" Canada's Ian Millar commented.

The following planks, flanked by a mighty dragon which, fortunately, the horses couldn't see, stood a maximum 1.60 metres tall, thus testing control after a forward ride from the previous double, and then the track curved left to the oxer at eight and sharp-right to the line that included a 1.60 m wall at nine with four strong strides to the following 1.50m oxer at 10. The horses that managed to jump clear to here were doing well but the next trap was in the triple combination at 11. Jumped off a left-hand bend it consisted of a 1.55m vertical to a 1.50m oxer and then a 1.55m vertical to finish. Despite the fact that it quickly became clear that the distance inside was tricky, riders kept coming in too strong and suffered the consequences time and again. This was followed by a 1.55m oxer with a 1.80m spread and finally, turning away from the in-gate, the last fence was a liverpool vertical standing at 1.60m.

With the 13 individual riders going first, it was Ireland's Denis Lynch who first found the key with a great round from Lantinus who picked up just a single time penalty. He had spotted the traps. He almost pulled Lantinus back to walk before tackling the triple combination and explained afterwards "you need to jump the first part as if it’s a fence on its own and then push on for the second two elements - if you go in too forward there, you are going to have some part of it down. The course is very technical and very light - you have to concentrate all the way," he pointed out.

DRAMA

There was plenty of drama in the early stages, Azerbaijan's Jamal Rahimov taking a fall from Ionesco de Brekka at the penultimate oxer when the stallion straddled the poles, and the rider was subsequently taken to hospital for check-up but was released soon afterwards. Alexander Onischenko, pathfinder for The Ukraine, only got as far as fence three with Codar as the stallion refused to tackle the following water but it was the eight-fault performance of Christian Ahlmann with Coster who fell foul of the dragon planks at seven and then hit the first element of the bogey triple combination, and the 12 collected by Marco Kutscher and Cornet Obolensky who went in the water and then added eight more en route, that shook German confidence.

The Swedes, in stark contrast, were looking quite solid when Lotta Schultz and Calibra picked up just four faults to add to Peter Eriksson's eight with Jaguar Mail, and when Meredith Michaels-Beerbaum added another four faults to the German tally, lowering the opening vertical at the combination, there was a gasp of amazement. What on earth was happening to the hot favourites who normally prove so untouchable at this level of the sport? Even Meredith wasn't really sure what was going on.

"It's not like we are not used to pressure, it's just a big surprise here today," she said afterward. She was happy with her round with Shutterfly - "I was maybe too fast into the triple", she admitted, but she had expected that her team would have produced better results. So had here been a German miscalculation about their whole approach to this Olympic contest? Had they been over-confident in the early stages? "We had a plan, that we would use the first competition to train a bit the other day - it wasn't that we didn't take it seriously but maybe we didn't get that right," she said. "We are going to have to go back and sit together and discuss what has happened - it's certainly not what we expected," she added.

She said the course was "well set, but when I walked it I thought 50% of horses will jump into the water - there is almost a 90 degree turn there - and at the triple at the end you need to jump in short. We've only seen one clear so far, its a good, fair course but we will have to prepare for the second round tomorrow - if we get into the top eight teams tonight. If we do get through we won't be giving up, we will come out fighting," she insisted.

BACK IN THE GAME

With three mistakes from Helena Lundback and Erbblume the Swedes began to falter, but then Rolf-Goran Bengtsson produced a sensational fault-free round from Ninja, the very first of the competition, and they were right back in the game - an extraordinary turn-around for the nation that has struggled so hard to survive in the Samsung Super League with FEI series this season and which is currently fighting relegation. With typical understatement Bengtsson said afterwards - "that went pretty well" - as his side registered a final score of 13 faults.

McLain Ward and the brilliant mare Sapphire soon followed with a pathfinding clear for the USA. "I hope the rest of the team has good fortune," he said, but he wasn't going to get too over-excited just yet. "It's not easy out there, only two clears so far but we've been building for this for over a year now with a great back-up team - we've sacrificed a lot and we will be disappointed if we go home without a medal. The Olympic Games is all about peaking at the right time. Sapphire was less sensitive today and she went great," he added.

The British were holding their own, Nick Skelton's eight faults with Russel followed by just four for both Tim Stockdale (Corlato) and Ben Maher (Rolette) but they would soon be hit hard by the news that John Whitaker's Peppermill was unwell and would have to be withdrawn. "He wasn't right coming out of the stable," said Chef d'Equipe Derek Ricketts, "we're not sure what's wrong, he may be tied up, but he couldn't jump like that. John is really very disappointed" the team manager explained.

They would now have to settle for the 16 faults they had on the board which would leave them on level-pegging with the Canadians who were boosted by a fantastic clear from Eric Lamaze whose stallion Hickstead was jumping like a cat. Mac Cone had collected 12 faults with Ole, and things were not looking so good when Jill Henselwood and Special Ed left four on the floor but Lamaze's clear was followed by just four faults, at the penultimate oxer, for Ian Millar and In Style. And he was in upbeat mood. "Our first two riders didn't have a good day today but they will clean up their act tomorrow - so see you on the podium!" he said with a smile.

STAYING STRONG

The USA stayed strong, Laura Kraut's bouncing grey Cedric clear all the way to the very last and Will Simpson (Carlsson Vom Dach) and Beezie Madden (Authentic) collecting eight faults each. Madden however seemed to be en route to a perfect clear only to have an odd moment just before the triple combination when Authentic suddenly shook his head and ground to a halt. "This has happened a couple of times before," the rider explained, "if he gets an insect in his ear he goes crazy, and he started waving his head and didn't even see the fence". She circled and re-presented to finish the course. Without those eight faults the USA would be in the lead as tomorrow's second round gets underway but instead they kick off with a score of 12.

The Swiss meanwhile were most impressive. Sheer consistency - with just four faults each from Christina Liebherr (No Mercy), Pius Schwizer (Nobless M), Niklaus Schurtenberger (Cantus) and Steve Guerdat (Jalisca Solier) - also registered a 12 fault tally and there is something quietly confident about them. They have been showing uneven results in this year's Samsung Super League with FEI series, so how to explain this turn-up for the books? "Well we haven't actually had a bad season at all," said team manager Rolf Grass, "we were second in La Baule and second again at St Gallen and we haven't always been in a position to use our best horses and our best riders. But we've worked very hard to prepare for coming here," he said.

Just a single fault separates the joint-leaders, Switzerland and America, from Sweden in third going into tomorrow's (Monday) second round, while there is just a single fence between the joint-leaders and the fourth-placed British and Canadians. The Dutch and Norwegians carry 17 faults and the Germans and Australians carry 20 as Round Two begins. Rolf Grass was not going to get too carried away by his side's good result today - "this is a Nations Cup, anything can happen and we are only halfway tonight," he said, and his anchorman Steve Guerdat was also staying sensibly Swiss - "I feel confident for my team," he said, "but tomorrow is another day and another course - let's wait and see."

And America's McLain Ward expressed similar sentiments when he said "yeh, we just have to keeping chipping away here, take it one day at a time."

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Olimpiadas Boletim (17) - ADESTRAMENTO COMENTÁRIOS

Chegou ao fim a história dos Lusitanos nas Olimpíadas. Devemos parabenizar indiscutível todo o “movimento” nacional e internacional executado pelas diversas associações de raça e confederações nacionais. Devemos também enaltecer o trabalho executado pelo Dr. Orfeu Ávila Jr e Eduardo Fischer, os quais consagraram-se os melhores criadores de cavalos Lusitanos do mundo. Relâmpago do Retiro, como todos sabíamos, seria a grande revelação deste “movimento”, um cavalo que nunca foi bem em nenhuma exposição internacional da raça no Brasil, que hoje representa o que de melhor existe no PSL no mundo, um belo filho de Luar, que infelismente ficou na 26º colocação, não participando mais dos JO Beijing 2008 (talvez exista alguma chance no exame veterinário, mas duvido!). Se pretendemos ter uma visão futura da raça, é bom observarmos atentamente este cavalo, o qual começou nos retângulos de Adestramento recebendo a sela de Leandro Aparecido e foi desenvolvido na Alemanha. A estratégia que culminou com a pontuação de 65% no GP foi muito bem executada, já que o cavalo tem pouca experiência tém em GP’s (8 apenas). Torço agora que o Haras Villa do Retiro disponibilize para o mercado nacional sêmen deste garanhão (não existe limitações de filhos para garanhões deste nível), o que não vém fazendo até o momento e que permita o retorno deste ao Brasil para defender as nossa bandeira no WEG Kentucky 2010. Não posso deixar de falar também em Afiançado, pai da Orla do Top mãe do Relâmpago e também, pai do Oceano do Top, assim como Luar, dois excelentes garanhões que serviram em nosso país, um deles vendido para os EUA.
Outro ponto positivo e o mais importante é ter levado a Hong Kong indivíduos que são vencedores por natureza e que certamente não deixarão o “movimento do Adestramento” esfriar, eles são: Paulo Salles, Victor Oliva, Eduardo Ficher e Manuel Tavares, quatro conselheiros da ABPSL. A visão que estes tiveram por lá e os contatos que certamente fizeram dará uma guinada na criação de cada um rumo ao cavalo PSL de esporte. Este “movimento” de origem particular no princípio, tornou algo real e amplo, que pretende evoluir e certamente ter o passado como base de experiências já vividas , mas com os olhos no futuro e na renovação. A realidade nos diz que estamos anos luz atrás dos warmblood e que teremos de aliarmo-nos a estes para conseguir rapidamente galgar os degraus que nos levarão a uma competição mais justa e resultados mais satisfatórios e combater politicamente a duplicação de pontuação para exercicios que favorecem as raças europeias, lutando pela igualdade de pontuação em todas as figuras do GP e GP Especial, desta forma poderemos amenizar o racismo ainda existente e compreensivel por parte dos dirigentes do Adestramento da FEI, relativo a cavalo Ibéricos. Não existe tempo a perder e a “transferência de embrião” é uma necessidade de vida ou morte, aliado a uma abertura de conhecimento para todos, condenando todo aquele que destrói novos potenciais no mercado, vendendo gato por lebre, como estes fossem o futuro. Criar novos criadores, no universo de 23 mil novos milionários no Brasil por ano é uma tarefa de profissionais que certamente este 3 nomes juntos saberão fazer. As atividades eqüestres internacionais, não é “metier” para aventureiros ou pára-quedistas. É uma atividade altamente profissional que depende não só da criação de um movimento de marketing, assim como um conhecimento elevado nos detalhes que levam ao sucesso. Grande parte da trilha já foi feita, mas ainda falta muito, criar-se uma base de criação sólida, organizada, padronizada, aonde existam canais comerciais para dar vazão aos produtos que não sejam de elite, porque os bons vendem-se na cerca.
Serviu também para mostrar que os portugueses não são superiores em nenhum quesitos, tanto na criação como no esporte, que não criam o melhor lusitano do mundo e que sempre que forem enfrentados lado a lado perderão, por isso não poderão ser espelhados. Não podemos comparar um país continental como o Brasil, com a ponta da Península Ibérica de solo ruim, assim não existe comparação do poder econômico do Brasil em relação a Portugal. Certamente teremos de respeitar as origens, não “detonar” com o cavalo PSL, mas sim criar novas alternativas que foram expostas em texto anteriores, ou seja variantes comerciais.
Muitos condenam-me por escrever expor minhas idéias, mas é o único caminho que os visionários e homens de coragem encontram para buscar um melhor amanhã, já que são combatidos pela mediocridade e pela miopia todos os dias. Se uma pessoa ler o que escrevo, já considero vitorioso, porque será mais uma pessoa que dificilmente deixará enganar-se.
Devemos também assinalar aqui que o melhor cavalo Ibérico, não foi um PSL, mas sim um PRE de nome Fuego XII (filho de Utrerano, garanhão PRE). Um show de cavalo, com características PRE nítidas (costado redondo, arabizado, forte pescoço, mas com movimentos briosos nos ladeares e alongamento fantásticos para um cavalo Ibérico. Sem duvida, sem ser bairrista, um dos melhores cavalos visto neste GP (acho que estará nas finais!).
Adorei a luta entre os Holandeses e Germânicos, Isabel e Anky (sempre fui mais Isabel!), demais, super amazonas, competitivas ao máximo, o que me fez lembrar WEG Roma 98, aonde tiveram o mesmo duelo “cabeça a cabeça”, mas o melhor cavalo, não foi Salinero ou Satchmo, mas sim o Ravel (filho de Contango, Sela Holandês, garanhão de 1998) de Steffen Peters. Melhor que Don Schufro, menos cabeçudo e mais elástico. Ravel a partir de hoje passa a ser o cavalo que verei constantemente, quando precisar afiar o meu olho.
Por fim, não posso deixar de falar em Luiza. A conheço faz alguns anos e o primeiro receio era que fossem pedir demais dela e que a frustração pudesse fazer com que a moça preferisse namorar e usufruir de sua condição social. Estava errado felizmente, Luiza demonstrou ser uma lutadora de primeira grandeza, aliado ao poder da “grana” que ergue e destrói coisas belas, mas no caso dela foi providencial e muito bem vinda. Não irei comentar a reprise, fato no meu entender corriqueiro e sem maior valor, Samba portou-se dignamente. O valor está em enfrentar 14 mil pessoas, os melhores juízes do mundo e não tremer, como tremeram alguns, outros nem lá chegaram! Este fato me diz que teremos em breve uma amazona que irá brigar pela ponta ( se e somente se existir uma renovação de plantel à altura, sem bairrismos), pelo seu valor individual, que sem duvida vêm de seus pais, Tereza e Manuel, mas acima de tudo de seu avô, um emigrante português que veio para o Brasil e fez fortuna. O espírito Lusitano está em suas veias e isso dá-me a certeza que enfrentará o combate sem olhar para trás. Hoje tornei-me “fan” desta bonita e boa amazona e certamente seguirei os seus passos de perto.
Leandro é um batalhador que deu muita sorte. Acompanho a sua trajetória deste sua origem, através das instruções do cavaleiro e professor Antonio Soares. Depois desta época trabalhou para Eduardo Ficher no Villa do Retiro e foi cavaleiro Panamericanos com Luar em Santo Domingo. Mudou de bandeira e foi trabalhar com o então novo criador Paulo Salles, aonde recebeu cavalos comprados exclusivamente pelo consultor técnico de Paulo. A história de Oceano não foi diferente. Foi comprado em leilão pela filha do Paulo Salles, um cavalo com fama que estaria em final de carreira, mas com o “link” comercial que participaria do Pan Rio 2007 com uma amazona Argentina. Na altura até pensei que seria ótimo, pois iria afundar a equipe Argentina, como veio a acontecer. Leandro negou-se a montar o cavalo e exteriorizou esse pensamento. Na altura investia no cavalo de nome Pantanal para as eliminatórias, foi aonde tive uma participação, chegando Paulo Salles ir ver um cavalo recomendado por mim no México, mas o negócio não se concluiu, este cavalo era o Quieto, famoso garanhão em nossa país. Neste oportunidade o Leandro estava a pé e lhe restou tirar água de pedra do Oceano e assim foi, com a providente ajuda do Dr. Neimar Roncati, foi classificar-se na Europa em Zagred. Certamente este feito encerra a carreira deste nobre filho de Afiançado de Flandes. A intervenção que sofreu no tendão foram de células tronco, a qual recuperou a parte afetada do mesmo. O meu receio sempre foi que este conjunto não conseguisse adestrar ao picadeiro, ficando na inspeção veterinária, mas isso não veio a acontecer o que deixou-me feliz. Certamente Paulo Salles terá de pensar em outro cavalo, visando os próximos jogos, mundiais e pan-americanos, já que pegou o gostinho da brincadeira.
Roger é o cara! Todos sabíamos das irregularidades do cavalo, não era nenhuma novidade, só esqueceram de contar para o Manfred e Nigri sobre isso. Durante a estadia do cavalo na Europa, antes dos JO o Vet. Neimar foi duas vezes ver o cavalo. Assim como Roger, um cavaleiro em ascensão, de perfil e personalidade das melhores, querido por todos , por sua imensa simpatia, não êxito em afirmar que continuará a sua brilhante carreira com o apoio irrestrito de Victor Oliva, que por natureza gosta de festa e de ganhar. Reposição é a palavra de ordem no momento e no PSL este cavalo não existe e se existe está muito bem guardado a sete chaves. Eu tenho um, mais um no México e nenhum em Portugal. Nilo VO termina sua carreira honrosamente com uma medalha de bronze pan-americana.
Para terminar estes comentários, devo salientar que o melhor conjunto da América pobre, quer dizer dos EUA para baixo, foi o conjunto Mexicano o qual está na 12º colocação no individual, o cavalo hanoveriano de criação mexicana de 1992. Este fato demonstra que é possível chegar lá, pois o Adestramento no México têm um desenvolvimento parecido ao do Brasil em todos os aspectos, numero de participantes e investimentos no segmento esportivo.
Devo agradecer ao TERRA.COM.BR que nos mostrou o futuro das transmissões esportivas para a próxima década, permitindo através dela ver tudo o que aconteceu em Hong Kong. Hoje teve inicio o salto de Obstáculos e até o momento Verniss e Bernardo “Cabeção “ Alves estão com zero faltas.

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Olimpiadas Boletim (16) - Resultados Adestramento Individual II dia

1 Germany 230 T WERTH Isabell SATCHMO 76.417
2 Netherlands 239 T van GRUNSVEN Anky SALINERO 74.750
3 Germany 228 T KEMMER Heike BONAPARTE 72.250
4 Great Britain 225 T HINDLE Emma LANCET 71.125
5 Netherlands 240 T SCHELLEKENS-BARTELS Imke SUNRISE 70.875
6 Finland 220 KYRKLUND Kyra MAX 70.583
7 United States 253 T KING Courtney MYTHILUS 70.458
8 Denmark 215 T ZU SAYN-WITTGENSTEIN Nathalie DIGBY 70.417
9 Germany 229 T CAPELLMANN Nadine ELVIS VA 70.083
10 United States 254 T PETERS Steffen RAVEL 70.000
11 Netherlands 238 T MINDERHOUD Hans Peter NADINE 69.625
12 Mexico 237 PUJALS Bernadette VINCENT 69.250
13 Sweden 248 T BRINK Jan BRIAR 68.875
14 Denmark 216 T HELGSTRAND Andreas DON SCHUFRO 68.833
15 Russian Fed. 246 KORELOVA Alexandra BALAGUR 68.500
16 Poland 242 RAPCEWICZ Michal RANDON 67.500
17 Denmark 214 T van OLST Anne CLEARWATER 67.375
18 Sweden 249 T KITTEL Patrik FLORESCO 67.125
19 Canada 212 T HOLZER Ashley POP ART 67.042
20 France 222 T PERRING Hubert DIABOLO ST MAURICE 66.833
21 France 223 T BOBLET Marc WHITINI STAR 66.125
22 Spain 218 MUNOZ Juan Manuel FUEGO XII 66.083
23 Sweden 250 T SILFVEN Tinne SOLOS CAREX 66.042
24 Great Britain 224 T BECHTOLSHEIMER Laura MISTRAL HOJRIS 65.917
25 Australia 202 T OATLEY Kristy QUANDO QUANDO 65.750
26 Australia 203 T BERESFORD Hayley RELAMPAGO 65.583
27 Austria 205 MAX THEURER Victoria FALCAO 65.333
28 Spain 219 DOMINGO Jordi PRESTIGE 64.042
29 Canada 210 T BROOKS Jacqueline GRAN GESTO 63.750
30 Belarus 206 LIS Iryna REDFORD 63.500
31 Great Britain 226 T GREGORY Jane LUCKY STAR 63.375
32 France 221 T CHEVANNE Julia CALIMUCHO 63.250
33 Portugal 243 T PINTO Daniel GALOPIN DE LA FONT 63.083
34 United States 252 T McDONALD Debbie BRENTINA 63.000
35 Japan 235 T HOKETSU Hiroshi WHISPER 62.542
35 Australia 201 T RYAN Heath GREENOAKS DUNDEE 62.542
37 Russian Fed. 247 MILOSERDOVA Tatiana WAT A FEELING 61.875
37 Italy 232 SANGIORGI Pierluigi FLOURIAN 61.875
39 Portugal 244 T PINTO Carlos NOTAVEL 61.708
40 Brazil 209 ALMEIDA Luiza SAMBA 60.833
41 China 213 LIU Lina PIROSCHKA 60.625
42 Japan 233 T YAGI Mieko DOW JONES 60.167
43 Brazil 208 SILVA Leandro OCEANO DO TOP 60.125
44 Canada 211 T REID Leslie ORION 59.750
45 Japan 234 T KITAI Yuko RAMBO 59.250
46 Korea 236 CHOI Junsang CINQUE CENTO 57.333
Portugal 245 T RALAO DUARTE Miguel OXALIS - RT

Olimpiadas Boletim (15) - Resultados Adestramento por Equipe

1 GER - Germany 72.917
228 KEMMER Heike BONAPARTE 72.250
229 CAPELLMANN Nadine ELVIS VA 70.083
230 WERTH Isabell SATCHMO 76.417
2 NED - Netherlands 71.750
238 MINDERHOUD Hans Peter NADINE 69.625
240 SCHELLEKENS-BARTELS Imke SUNRISE 70.875
239 van GRUNSVEN Anky SALINERO 74.750
3 DEN - Denmark 68.875
214 van OLST Anne CLEARWATER 67.375
215 ZU SAYN-WITTGENSTEIN Nathalie DIGBY 70.417
216 HELGSTRAND Andreas DON SCHUFRO 68.833
4 USA - United States 67.819
253 KING Courtney MYTHILUS 70.458
252 McDONALD Debbie BRENTINA 63.000
254 PETERS Steffen RAVEL 70.000
5 SWE - Sweden 67.347
249 KITTEL Patrik FLORESCO 67.125
250 SILFVEN Tinne SOLOS CAREX 66.042
248 BRINK Jan BRIAR 68.875
6 GBR - Great Britain 66.806
226 GREGORY Jane LUCKY STAR 63.375
225 HINDLE Emma LANCET 71.125
224 BECHTOLSHEIMER Laura MISTRAL HOJRIS 65.917
7 FRA - France 65.403
223 BOBLET Marc WHITINI STAR 66.125
221 CHEVANNE Julia CALIMUCHO 63.250
222 PERRING Hubert DIABOLO ST MAURICE 66.833
8 AUS - Australia 64.625
201 RYAN Heath GREENOAKS DUNDEE 62.542
203 BERESFORD Hayley RELAMPAGO 65.583
202 OATLEY Kristy QUANDO QUANDO 65.750
9 CAN - Canada 63.514
211 REID Leslie ORION 59.750
210 BROOKS Jacqueline GRAN GESTO 63.750
212 HOLZER Ashley POP ART 67.042
10 JPN - Japan 60.653
234 KITAI Yuko RAMBO 59.250
233 YAGI Mieko DOW JONES 60.167
235 HOKETSU Hiroshi WHISPER 62.542
POR - Portugal EL
243 PINTO Daniel GALOPIN DE LA FONT 63.083
244 PINTO Carlos NOTAVEL 61.708
245 RALAO DUARTE Miguel OXALIS - RET

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Olimpiadas Boletim (14) - (em inglês) Considerações sobre o primeiro dia do Adestramento.

Germany's Heike Kemmer and Bonaparte threw down the gauntlet when producing a superb test to take the individual lead after the first session of the Dressage Team Grand Prix at Sha Tin on Wednesday night. And her dominant performance suggests that her nation's team record at Olympic Games - gold at every edition since 1964 except for Munich in 1972 – is unlikely to be broken in Hong Kong in 2008.
The Netherlands sent two riders in the arena but neither could better Kemmer's score of 72.250, and the second Dutch rider, Imke Schellekens-Bartels, said with some resignation in her voice after completing her test with Sunrise, "I'm afraid the team gold medal is already decided, we wanted to beat the Germans but today we see that this is going to be a very tough job. It's over – we will be lucky to get a medal at all now I am afraid."

INFLUENTIAL

Her negativity however was not shared by Great Britain's Emma Hindle who produced a sparkling ride with Lancet to slot into second place individually on a mark of 71.125. Hindle believes the new format which allows for only three team-members per nation and no drop score could prove influential. "If one horse from any team makes a big mistake then it is going to be wide open," she insisted after producing the best performance of her career.
With the Dutch drawn first to go, it was Hans Peter Minderhoud who had the discomfort of being pathfinder in the arena and he produced a lovely fluid test with his 13-year old mare Nadine to opening the scoring with a mark of 69.625. "The trot was good and the passage was very good but I made a mistake in the canter when I did seven strides instead of six," he admitted. He was happy that his mare was relaxed in the ring - "before I went in she was a little tense but in the ring she was totally fine, she did not seem to be aware of either the video screen or the cameras," he pointed out.
Brazil's Luiza Almeida had a night to remember, the 16-year old rider going into the equestrian history records as the youngest rider ever to compete in the equestrian events at an Olympic Games. And with her Lusitano stallion Samba she earned a mark of 60.833 which would leave her in 18th position as tonight's first session drew to a close.

DISAPPOINTED

Britain's Jane Gregory was disappointed with her test with Lucky Star. The 48-year old rider, whose husband hails from Hong Kong, has only recently re-emerged at the top level of international dressage thanks to the talent of her 16-year old gelding and tonight earned a mark of 63.375. "The test was definitely not my best. The horse didn't make any glaring mistakes but he made some minor ones," she said. And she was concerned about how this would affect the British team - "the other riders will have to get their best score ever to pull me out of the mud!"
Hindle obliged by doing just that but there is now a lot of pressure on the final British partnership of Laura Bechtolsheimer and Mistral Hojris who will compete in the second session on Thursday night.
America's Courtney King looked cool and elegant throughout her eye-pleasing test with Mythilus to register a score of 70.458 which slotted her into fourth place and she was happy with her result. Mythilus had not been well since arriving in Hong Kong but by today he had bounced back to himself. "He has had some down days since he got here, but today I couldn't have asked for more," she said. She admitted that she can sometimes be nervous in world-class company - "I have ridden in two World Cup finals and you hear names like Kyra and Anky and you wonder what you are doing here but now I am at the Olympic Games with them and I'm hoping I can perform well" - which is exactly what she did.

GOOD FEELING

Imke Schellekens-Bartels test with Sunrise was light and elevated and registered a score of 70.875. "I had a good feeling" she said afterwards, "but I think my horse was not enjoying the heat because she was not as strong as normal. She was coming back behind the bit and then she got her tongue over - but I could still ride her through the canter half-pass. Then her tongue came right again but it cost me too many points. I had no big mistakes except when she had the tongue over the bit - the pirouettes felt really good, although she could maybe have been stronger in passage," the rider added.
Emma Hindle's score of 71.125 came at the end of a lovely ride with Lancet and she was bursting with pride to be representing Great Britain at these Olympic Games. "This has been a wonderful month getting to know the people on the British team and the Olympic experience has been very special" she said. "When I am riding on a team I always like to do a "clear round" in my test and I'm very satisfied with the way it went today," she added. She explained that Lancet competed at the last Olympic Games in Athens with Imke Schellekens-Bartels and that this is her second time to be part of an Olympic side. "I was in Athens with another horse but it was an absolute disaster for me!" she pointed out, delighted however that things had gone much better for her this time around. "I ride the best test I can ride on any single day and today this was the best I could have done" she said, adding that she already has her sights set on next year's European Championships which take place at Windsor (GBR) - "then the FEI World Equestrian Games in Kentucky and its all about building up a good team for the London Olympics in 2012," she said.

IN THE DRIVING SEAT

First however the Beijing Olympic Games medals must be decided and Heike Kemmer has ensured that, even though only one German rider has competed so far, they are already in the driving seat.
From the moment she entered the ring tonight she and her handsome 15-year old gelding Bonaparte took command.
"He was always wanting to go forward," she said, "and that really helped him to produce good flying changes". Asked how difficult it was to be first German into the arena she replied, "I'm used to it - they often send me in first because they know I have strong nerves," and when asked if she had intended to push her horse for the best test she could find she said with considerable conviction - "that's why we are here - we are here to go for it!".
She knows Bonaparte so well that, from the moment he first halted, she felt a good test was on the way. "If Bonnie takes a deep breath after the halt and then lets it out again I know it is going to be good. I just have to wait for him to breathe out and then we go!" and the only thing she believed she might have done better was "he could have gone with more pressure in the half-pass, but he had a super-relaxed walk".
For now she sits at the head of the individual leaderboard, content in the knowledge that she has given her team the best possible start. But the second session on Thursday night will bring some major changes to the leaderboard on which Hindle currently lies second ahead of Schellekens-Bartels in third and King in fourth ahead of Minderhoud.
And Finland's Kyra Kyrklund, Germany's Isabel Werth and Nadine Capellman, America's Debbie McDonald and Steffen Peters and The Netherlands' Anky van Grunsven have still to take their turn.
Emma Hindle and Lancet scored a remarkable 71.125 for the British team.

Olimpiadas Boletim (13) - Lista da primeira inspeção veterinária do Salto de Obstáculos

1 ARG-Argentina
301 ROYAL POWER
(Koninklijk Warmbloed Paardenstamboek Nederland\Gelding\1997\PIONIER) LAROCCA Jose
2 AUS-Australia
302 DROSSEL DAN
(Verband Hannoverscher Pferdezüchter e.V.\Gelding\1998\DROSSELKLANG II) LEVER Laurie
303 GENOA
(Verband Hannoverscher Pferdezüchter e.V.\Mare\1994\GRAF LANDAU) McMAHON Peter
304 ITOT DU CHATEAU
(Stud-book Fran?ais du Cheval Selle Fran?ais\Gelding\1996\LETOT DE SEMILLY) ALEXANDER Edwina
305 LECONTE
(Verband der Züchter des Holsteiner Pferdes e.V.\Gelding\1996\LASINO) WILLIAMS Matt
306 VIVANT
(Belgisch Warmbloedpaard v.z.w.\Stallion\1998\CLINTON) Reserve
3 AZE-Azerbaijan
307 IONESCO DE BREKKA
(Stud-book Fran?ais du Cheval Selle Fran?ais\Stallion\1996\DOLLAR DU MURIER) RAHIMOV Jamal
4 BEL-Belgium
308 CUMANO
(Verband der Züchter des Holsteiner Pferdes e.V.\Stallion\1993\CASSINI) LANSINK Jos
5 BER-Bermuda
309 CHAKA III
(South African Warmblood Association\Stallion\1993\CRAFTSMAN) TERCEIRA Jillian
6 BRA-Brazil
310 AD PICOLIEN
(Koninklijk Warmbloed Paardenstamboek Nederland\Mare\1997\INDOCTRO) MIRANDA NETO Alvaro
311 CHUPA CHUP
(Verband der Züchter des Holsteiner Pferdes e.V.\Gelding\1998\CARETINO) ALVES Bernardo
312 RUFUS
(Koninklijk Warmbloed Paardenstamboek Nederland\Gelding\1998\LANDARIS) PESSOA Rodrigo
313 UN BLANC DE BLANCS
(Belgisch Warmbloedpaard v.z.w.\Stallion\1997\SHEYENNE DE BEUCY) VENISS Pedro
314 BONITO Z
(Stud-book Zangersheide\Gelding\1996\BIONIC ROYAL) Reserve
7 CAN-Canada
315 HICKSTEAD
(Koninklijk Warmbloed Paardenstamboek Nederland\Stallion\1996\HAMLET) LAMAZE Eric
316 IN STYLE
(Verband der Züchter des Holsteiner Pferdes e.V.\Gelding\1995\ACORD II) MILLAR Ian
317 OLE
(Koninklijk Warmbloed Paardenstamboek Nederland\Gelding\1996\BURGGRAAF) CONE Mac
318 SPECIAL ED
(Verband der Züchter des Oldenburger Pferdes e.V.\Gelding\1994\ARGENTINUS) HENSELWOOD Jill
319 RAYANA CHIARA
(Verband Hannoverscher Pferdezüchter e.V.\Mare\1999\RAGAZZO) Reserve
8 CHN-China
320 COERTIS
(Verband der Züchter des Holsteiner Pferdes e.V.\Gelding\1999\SORIANO) ZHANG Bin
321 JUMPY DES FONTAINES
(Stud-book Français du Cheval Selle Français\Stallion\1997\JUS DE POMMES) LI Zhenqiang
322 PABLO II
(Unknown\Gelding\1996\A-KAHN Z) HUANG Zuping
324 TADONIA
(Belgisch Warmbloedpaard v.z.w.\Gelding\1996\LEADER M) ZHAO Zhiwen
323 WALDAS
(Swiss Warmblood\Gelding\1993\Sire) Reserve
9 COL-Colombia
325 CHAMBACUNERO
(Landesverband Bayerischer Pferdezüchtere V.\Stallion\1997\Sire) TORRES Manuel
10 EGY-Egypt
326 ALADIN
(Westfälisches Pferdestammbuch e.V.\Gelding\1998\ACADIUS) EL ZOGHBY Karim
11 GBR-Great Britain
327 CORLATO
(Verband der Züchter des Holsteiner Pferdes e.V.\Mare\1997\COROFINO I) STOCKDALE Tim
328 PEPPERMILL
(Koninklijk Warmbloed Paardenstamboek Nederland\Stallion\1997\BURGGRAAF) WHITAKER John
330 ROLETTE
(Koninklijk Warmbloed Paardenstamboek Nederland\Mare\1998\LESTER) MAHER Ben
331 RUSSEL
(Verband der Züchter des Holsteiner Pferdes e.V.\Stallion\1995\COROFINO I) SKELTON Nick
12 GER-Germany
332 ALL INCLUSIVE
(Westfälisches Pferdestammbuch e.V.\Gelding\1999\ARPEGGIO) BEERBAUM Ludger
333 CORNET OBOLENSKY
(Belgisch Warmbloedpaard v.z.w.\Stallion\1999\CLINTON) KUTSCHER Marco
334 COSTER
(Verband der Züchter des Holsteiner Pferdes e.V.\Gelding\1993\GALATO) AHLMANN Christian
335 SHUTTERFLY
(Verband Hannoverscher Pferdezüchter e.V.\Gelding\1993\SILVIO I) MICHAELS-BEERBAUM Meredith
336 ABOYEUR W
(Westf?lisches Pferdestammbuch e.V.\Gelding\1994\ANMARSCH) Reserve
13 GUA-Guatemala
337 ORESTUS
(Koninklijk Warmbloed Paardenstamboek Nederland\Stallion\1996\INDOCTRO) RODRIGUEZ Juan Andres
14 HKG-Hong Kg, China
338 CAN DO
(Verband der Züchter des Holsteiner Pferdes e.V.\Gelding\1999\CHAMBERTIN) CHENG Kenneth
340 TRESOR
(Belgisch Warmbloedpaard v.z.w.\Stallion\1996\MAJOR DE LA COUR) LAM Samantha
341 URBAN
(Belgisch Warmbloedpaard v.z.w.\Stallion\1997\DARCO) LAM Patrick
342 FELTON LEE
(Verband Hessischer Pferdezüchter e.V.\Gelding\1997\FOR PLEASURE) Reserve
15 IRL-Ireland
343 LANTINUS
(Verband Hannoverscher Pferdezüchter e.V.\Gelding\1998\LANDKOENIG) LYNCH Denis
16 JOR-Jordan
344 SAM-SAM
(Koninklijk Warmbloed Paardenstamboek Nederland\Gelding\1999\INDORADO) BISHARAT Ibrahim
17 JPN-Japan
345 CALIFORNIA
(Verband der Züchter des Holsteiner Pferdes e.V.\Mare\1998\CALIDO 1) SUGITANI Taizo
346 CAYAK
(Verband der Züchter des Holsteiner Pferdes e.V.\Gelding\1997\GALIDO) SATO Eiken
18 KSA-Saudi Arabia
347 ALLAH JABEK
(Stud-book Fran?ais du Cheval Selle Fran?ais\Gelding\1998\QUIDAM DE REVEL) AL DUHAMI Ramzy
348 OBELIX
(Koninklijk Warmbloed Paardenstamboek Nederland\Gelding\1996\BURGGRAAF) AL SAUD HRH PRINCE Abdullah
349 RIVAAL
(Koninklijk Warmbloed Paardenstamboek Nederland\Stallion\1998\MONACO) BAHAMDAN Kamal
350 WIDO
(Belgisch Warmbloedpaard v.z.w.\Stallion\1999\NABAB DE REVE) AL SHALAN F HH
351 CARUSO
(Verband der Züchter des Holsteiner Pferdes e.V.\Stallion\1996\CALETTO II) Reserve
19 MEX-Mexico
352 CHINOBAMPO LAVITA
(Verband der Züchter des Holsteiner Pferdes e.V.\Mare\1996\CORIANO) MICHAN Alberto
353 DON PORFIRIO
(Koninklijk Warmbloed Paardenstamboek Nederland\Stallion\1997\INDOCTRO) CHEDRAUI Antonio
354 FRIDA
(Danish Warmblood Society\Mare\1998\COME BACK II) GONZALEZ Enrique
355 ZORRO
(Verband Hannoverscher Pferdezüchter e.V.\Stallion\1999\RABINO) FERNANDEZ Federico
20 NED-Netherlands
356 ALPAPILLON-ARMANIE
(Caballo de Deporte Espanol\Gelding\1997\ALDATO VOORN) VOORN Vincent
357 MONACO
(Verband der Züchter des Holsteiner Pferdes e.V.\Gelding\1991\LOCATO) SCHRODER Gerco
358 O'BRIEN
(Koninklijk Warmbloed Paardenstamboek Nederland\Stallion\1996\PETER PAN) HOORN Angelique
359 OPIUM
(Westf?lisches Pferdestammbuch e.V.\Stallion\1996\POLYDOR) HOUTZAGER Marc
360 OLAF
(Koninklijk Warmbloed Paardenstamboek Nederland\Gelding\1996\CONCORDE) Reserve
21 NOR-Norway
361 CAMIRO
(Verband der Züchter des Holsteiner Pferdes e.V.\Gelding\1997\CASSINI) HANSEN Tony Andre
362 CASINO
(Verband der Züchter des Holsteiner Pferdes e.V.\Stallion\1998\CASH) DJUPVIK Morten
363 CATTANI
(Verband der Züchter des Holsteiner Pferdes e.V.\Gelding\1995\CORRADO 1) GULLIKSEN Geir
364 LE BEAU
(Verband der Züchter des Holsteiner Pferdes e.V.\Gelding\1995\LASINO) ENDRESEN Stein
365 COULTEARD
(Verband der Züchter des Oldenburger Pferdes e.V.\Gelding\1998\COROFINO) Reserve
22 NZL-New Zealand
366 FOREST
(Belgisch Warmbloedpaard v.z.w.\Gelding\1992\FOREVER) McVEAN Katie
367 ROCKVILLE
(Koninklijk Warmbloed Paardenstamboek Nederland\Gelding\1998\FERRO) WORDLEY Sharn
369 YAMATO
(Hungarian Sport Horse Breeders Association\Stallion\1997\CORINO) GOODIN Bruce
370 SITAH
(Belgisch Warmbloedpaard v.z.w.\Mare\1995\NONSTOP) WEBBY Kirk
23 RUS-Russian Fed.
372 ILION KILEN
(Danish Warmblood Society\Gelding\1995\I LOVE YOU) KOCHETOVA Ljubov
24 SUI-Switzerland
373 CANTUS
(Pferdezuchtverband Baden-Württemberg e.V.\Gelding\1995\CANTUS) SCHURTENBERGER Niklaus
374 NOBLESS M
(Verband der Züchter des Holsteiner Pferdes e.V.\Mare\1998\CALIDO I) SCHWIZER Pius
375 JALISCA SOLIER
(Stud-book Fran?ais du Cheval Selle Fran?ais\Mare\1997\ALLIGATOR FONTAINE) GUERDAT Steve
376 NO MERCY
(Koninklijk Warmbloed Paardenstamboek Nederland\Gelding\1995\LIBERO) LIEBHERR Christina
25 SWE-Sweden
378 CALIBRA II
(Irish Sport Horse\Gelding\1995\CAVALIER ROYALE) SCHULTZ Lotta
379 ERBBLUME
(Swedish Warmblood Association\Mare\1997\CASTOR) LUNDBACK Helena
380 JAGUAR MAIL
(Stud-book Français du Cheval Selle Français\Stallion\1997\HAND IN GLOVE) ERIKSSON Peter
381 NINJA
(Koninklijk Warmbloed Paardenstamboek Nederland\Gelding\1995\GUIDAM) BENGTSSON Rolf-Goran
382 COLUMBUS H
(Swedish Warmblood Association\Gelding\1996\CORTEZ) Reserve
26 UAE-UA Emirates
383 KALASKA DE SEMILLY
(Stud-book Fran?ais du Cheval Selle Fran?ais\Stallion\1998\DIAMANT DE SEMILLY) AL MAKTOUM Latifah
27 UKR-Ukraine
384 CODAR
(Belgisch Warmbloedpaard v.z.w.\Stallion\1997\UNKNOWN) ONISHCHENKO Aleksandr
385 LORD SPEZI
(Verband der Züchter des Oldenburger Pferdes e.V.\Gelding\1998\LON LORD PEZI) OFFEL Katharina
386 MAGIC BENGTSSON
(Verband der Züchter des Holsteiner Pferdes e.V.\Gelding\1994\SANDOS) BJORN Nagel
387 QUINTUS
(Belgisch Warmbloedpaard v.z.w.\Stallion\1993\Pavarott,vande Helle) van GEENBERGHE Jean-Claude
28 USA-United States
388 AUTHENTIC
(Koninklijk Warmbloed Paardenstamboek Nederland\Gelding\1995\GUIDAM) MADDEN Beezie
389 CARLSSON VOM DACH
(Verband der Züchter des Holsteiner Pferdes e.V.\Gelding\1996\CASSINI I) SIMPSON Will
390 CEDRIC
(Koninklijk Warmbloed Paardenstamboek Nederland\Gelding\1998\UNKOWN) KRAUT Laura
391 SAPPHIRE
(Belgisch Warmbloedpaard v.z.w.\Mare\1995\DARCO) WARD Mclain
392 CHAMP
(Verband der Züchter des Holsteiner Pferdes e.V.\Stallion\1999\CHAMONIX) Reserve
29 VEN-Venezuela
393 SINATRA
(Koninklijk Warmbloed Paardenstamboek Nederland\Gelding\1999\EPILOT) BARRIOS Pablo

Olimpiadas Boletim (12) - Resultados 1º dia do Adestramento

Olympic Games Beijing (Hong Kong China) 2008 Grand Prix de Dressage (Day 1)
Results August 13 2008
1 Heike Kemmer Bonaparte G-1993: Bon Bonaparte x ConsulGER HANN 72.25%
2 Emma Hindle Lancet S-1993: Wenzel I x Shogun xxGBR HANN 71.13%
3 Imke Schellekens-Bartels Sunrise M-1994: Singular Joter x WertherNED HANN 70.88%
4 Courtney King Mythilus G-1994: Ferro x PuriosoUSA KWPN 70.46%
5 Hans Peter Minderhoud Nadine M-1995: TCN Partout x RomerNED KWPN 69.63%
6 Anne Van Olst - Koch Clearwater G-1998: Carpaccio x LimebrandDEN DWB 67.38%
7 Patrik Kittel Floresco S-1998: Florestan I x RosenkavalierSWE WESTF 67.13%
8 Marc Boblet Whitni Star G-1999: Pik Solo x LatanoFRA BWP 66.13%
9 Tinne Vilhelmson Solos Carex G-1993: Castro x LaganoSWE DWB 66.04%
10 Hayley Beresford Relampago do Retiro S-1997: Luar x ArgonautaAUS LUS 65.58%
11 Iryna Lis Redford II G-1997: Homers x DraugsBLR LAT 63.50%
12 Jane Gregory Lucky Star G-1992: Lucky Light x DonauwindGBR DWB 63.37%
13 Daniel Pinto Galopin de la Font S-1994: Espanto x Zorro FRIPOR LUS 63.08%
14 Heath Ryan Greenoaks Dundee G-1995: DuntroonAUS HAN 62.54%
15 Tatiana Miloserdova What a Feeling S-1995: Warkant x WertherRUS HANN 61.88%
16 Piero Sangiorgi Flourian G-1997: Savoy x SultanITA IT WB 61.88%
17 Carlos Pinto Notavel S-1995: Forcado x TriunfoPOR LUS 61.71%
18 Luiza Almeida Samba S-1999: Inca x HábilBRA LUS 60.83%
19 Liu Lina Piroschka V M-1995: Piaster x VelasquezCHN BAD-Wü60.62%
20 Mieko Yagi ow Jones 13 G-1994: Don Primero x RaimondoJPN 60.17%
21 Leandro Aparecido Silva Oceano do Top S-1994: Afiançado de Flandes x Venturoso IIIBRA LUS 60.12%
22 Leslie Reid Orion G-1996: Jazz x Consul CAN KWPN59.75% 59.17%
23 Yuko Kitai Rambo 394 G-1993: Nactus x ganescoJPN SWB59.25% 58.75%
24 Choi Jun Sang Cinque Cento G-1995: Cambridge x LiostroKOR HOLST57.33% 57.08%

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Olimpiadas Boletim (11) - Resultados finais do CCE

Terminou o CCE em Hong Kong. Neste momento não saíram os resultados oficiais ainda, mas acredito que tenhamos mesmo ficado em último por equipe. Dois conjuntos foram de muito importância na renovação do CCE do Brasil o Tosi/Super Rocky e o Sgnaolin com Escudeiro. Já os outros dois conjuntos ficaram devendo uma melhor apresentação, principalmente o André Paro que vêm de uma família tradicional na modalidade.
Super Rocky e Marcelo no Cross e no salto mostraram um potencial internacional e competitivo, o cavalo é super confiável nestas duas etapas, mas, no Adestramento foi desastroso, ruim mesmo, o que provocou uma partida muito ruim e cair muito na colocação geral da competição. Adestramento terá de ser a obsessão deste conjunto, para que possamos visualizar uma boa campanha no próximo WEG ou Pan Guadalajara, visando nova qualificação para JO de Londres. Acredito plenamente que Marcelo não precise mais da Europa para sua progressão com cavaleiro, pois no Brasil temos bons professores de Adestramento, que certamente conseguirão resolver os problemas de seu cavalo, que resume-se a tensão e falta de andamentos específicos.
Já Sgnaolin e Escudeiro, veio bem em todas as fases, senti apenas que no final do Cross, tanto o cavalo como também o cavaleiro chegaram muito cansados. Tive a impressão que Sgnaolin teve de montar muito o cavalo, que o mesmo não é um galopador espontâneo, que o cavaleiro teve durante os 8 min. Que incentivá-lo o que trás um desgaste tremendo para o cavaleiro. Adorei o cavalo, o melhor de nossa equipe com larga distância do Super Rocky (pelas deficiências do Adestramento, como comentei) .
Acho que André no seu percurso no Salto, fazendo 35 pontos por faltas, foi displicente em algumas situações e outras, simplesmente o cavalo não saiu do chão. Land Heir demonstrou ser um cavalo mediano de Adestramento, bom de Cross, mas não suportou o pedido. Lastimo ter de tocar no sobre peso do André, mas com certeza absoluta é o cavaleiro mais pesado da competição. Sem duvida isso reflete no cavalo, mesmo ela ter demonstrado no Cross uma condução boa e leve.
Saulo Tristão e Totsi, a televisão não mostrou-o no Cross. Depois soube que foi eliminado.
Faz 20 anos que acompanho o CCE no Brasil e as deficiências continuam as mesmas, Adestramento. È plausível este tipo de conflito, pois a origem do CCE, nesta fase atual te origem na ABHIR e a disciplina e a técnica exigida nesta modalidade contrapõe-se à adrenalina do hipismo rural.


1 . GER-Germany 110.50 (2) 158.10 (1) 166.10
3 THOMSEN Peter THE GHOST OF HAMISH 53.30 (46) 25.60 20.00 98.90 (44) - 4 # 102.90
17 OSTHOLT Frank MR. MEDICOTT 44.60 (21) 13.20 - 57.80 (12) - - # 57.80
63 DIBOWSKI Andreas BUTTS LEON 39.60 (11) 17.60 - 57.20 (8) - - 57.20
48 KLIMKE Ingrid ABRAXXAS 33.50 (3) 17.20 - 50.70 (2) - 4 54.70
32 ROMEIKE Hinrich MARIUS 37.40 (7) 12.80 - 50.20 (1) - 4 54.20
2 . AUS-Australia 102.80 (1) 162.00 (2) 171.20
66 ROSE Shane ALL LUCK 53.30 (46) 9.20 - 62.50 (16) - 8 # 70.50
51 JOHNSON Sonja RINGWOULD JAGUAR 45.20 (23) 13.60 - 58.80 (13) - - 58.80
20 FREDERICKS Lucinda HEADLEY BRITANNIA 30.40 (1) 27.20 - 57.60 (11) 2.00 - # 59.60
6 FREDERICKS Clayton BEN ALONG TIME 37.00 (6) 16.40 - 53.40 (4) - 4 57.40
35 JONES Megan IRISH JESTER 35.40 (4) 15.60 - 51.00 (3) - 4 55.00
3 . GBR-Great Britain 121.80 (4) 173.70 (3) 185.70
54 HUNT Sharon TANKERS TOWN 43.50 (18) 27.60 20.00 91.10 (38) - 4 # 95.10
9 DICK Daisy SPRING ALONG 51.70 (37) 17.20 - 68.90 (24) 3.00 8 # 79.90
23 FOX-PITT William PARKMORE ED 50.20 (34) 10.00 - 60.20 (14) - 4 64.20
38 COOK Kristina MINERS FROLIC 40.20 (13) 17.20 - 57.40 (10) - - 57.40
69 KING Mary CALL AGAIN CAVALIER 38.10 (9) 18.00 - 56.10 (5) - 8 64.10
4 . SWE-Sweden 140.00 (7) 200.50 (5) 230.50
37 CARLERBACK Viktoria BALLY'S GERONIMO 46.50 (24) 26.40 - 72.90 (27) # 1000.00
53 GALLERDAL Magnus KEYMASTER 54.60 (48) 13.60 - 68.20 (23) # 1000.00
68 ALBERT Dag TUBBER REBEL 65.60 (65) 27.60 - 93.20 (40) - - 93.20
8 NORLING Katrin PANDORA 52.00 (38) 16.00 - 68.00 (22) 1.00 4 73.00
22 ALGOTSSON Linda STAND BY ME 41.50 (15) 22.80 - 64.30 (18) - - 64.30
5 . NZL-New Zealand 136.50 (6) 210.90 (6) 240.90
30 NICHOLSON Andrew LORD KILLINGHURST 44.60 (21) EL 1000.00 # # 1000.00
15 TOMPKINS Heelan SUGOI 55.60 (49) 35.20 40.00 130.80 (56) - 8 # 138.80
1 TODD Mark GANDALF 49.40 (30) 27.20 - 76.60 (29) 1.00 - 77.60
61 POWELL Caroline LENAMORE 48.00 (26) 21.20 - 69.20 (26) - 4 73.20
46 MEYER Joe SNIP 43.90 (19) 21.20 - 65.10 (19) 5.00 20 90.10
6 . ITA-Italy 127.40 (5) 198.40 (4) 246.40
33 MAGNI Fabio SOUTHERN KING V 49.60 (31) 50.00 20.00 119.60 (50) - - # 119.60
18 BRECCIAROLI Stefano CAPPA HILL 50.00 (33) 42.00 20.00 112.00 (46) - 4 # 116.00
4 PANIZZON Vittoria ROCK MODEL 50.60 (35) 18.40 - 69.00 (25) - - 69.00
49 BORDONE Susanna AVA 37.80 (8) 28.80 - 66.60 (21) 4.00 16 86.60
64 ROTATORI Roberto IRHAM DE VIAGES 40.00 (12) 22.80 - 62.80 (17) 16.00 12 90.80
7 . USA-United States 115.60 (3) 234.00 (7) 250.00
5 TRYON Amy POGGIO II 46.50 (24) EL 1000.00 # # 1000.00
50 O'CONNOR Karen MANDIBA 41.90 (16) 44.80 40.00 126.70 (54) 1.00 4 # 131.70
34 HOLDER Rebecca COURAGEOUS COMET 35.70 (5) 22.00 60.00 117.70 (48) - 8 125.70
65 DUTTON Phillip CONNAUGHT 40.60 (14) 19.60 - 60.20 (14) - 8 68.20
19 MILES Gina MCKINLAIGH 39.30 (10) 16.80 - 56.10 (5) - - 56.10
8 . IRL-Ireland 160.80 (10) 265.10 (8) 276.10
52 RYAN Patricia FERNHILL CLOVER MIST 78.70 (68) 34.80 - 113.50 (47) 1.00 12 # 126.50
67 GRIFFIN Niall LORGAINE 50.60 (35) 26.40 20.00 97.00 (41) - 12 # 109.00
21 CURRAN Geoffrey KILKISHEN 61.70 (59) 30.40 - 92.10 (39) 2.00 - 94.10
7 O'CONNOR Austin HOBBY DU MEE 52.80 (42) 34.40 - 87.20 (36) - - 87.20
36 LYONS Louise WATERSHIP DOWN 57.40 (55) 28.40 - 85.80 (35) 1.00 8 94.80
9 . CAN-Canada 153.20 (9) 287.00 (9) 321.00
47 TAYLOR Samantha LIVEWIRE 70.70 (66) 69.60 40.00 180.30 (60) - 8 # 188.30
62 WINTER Mike KING PIN 48.90 (28) 56.80 20.00 125.70 (53) 8.00 12 # 145.70
31 O'HANLON Selena COLOMBO 44.10 (20) 36.80 40.00 120.90 (51) - 12 132.90
16 DONNELLY Sandra BUENOS AIRES 60.20 (58) 24.00 - 84.20 (34) - 8 92.20
2 CARTER Kyle MADISON PARK 63.50 (61) 18.40 - 81.90 (32) 2.00 12 95.90
10 . BRA-Brazil 180.30 (11) 295.10 (10) 334.10
39 TRISTAO Saulo TOTSIE 79.60 (69) EL 1000.00 # # 1000.00
24 MOREIRA Jeferson ESCUDEIRO 55.90 (51) 50.80 - 106.70 (45) - 4 110.70
55 PARO Andre LAND HEIR 59.60 (57) 39.20 - 98.80 (43) 7.00 28 133.80
10 TOSI Marcelo SUPER ROCKY 64.80 (63) 24.80 - 89.60 (37) - - 89.60
11 . FRA-France 152.70 (8) 1135.80 (11) 1138.80
40 TOUZAINT Nicolas GALAN DE SAUVAGERE () # 1000.00
70 ADDE Jean Renaud HASTON D' ELPEGERE 56.90 (53) EL 1000.00 1000.00
56 VIGEANEL Eric CORONADO PRIOR 53.00 (44) 26.00 - 79.00 (30) - - 79.00
25 DHENNIN Didier ISMENE DU TEMPLE 42.80 (17) 14.00 - 56.80 (7) 3.00 - 59.80

Germany took individual and team gold at the Olympic Eventing finale at Sha Tin stadium in Hong Kong this evening, but not without a terrific battle to the very last.

The Australians challenged for the team honours with all of their might, but had to settle for silver while the British stood firm to take bronze, and it was Hinrich Romeike and the extraordinary Marius who won through to take the individual title head of America's Gina Miles and McKinlaigh, with Britain's Tina Cook on Miners Frolic claiming individual bronze.

A THRILLER

The tension-filled team decider was a thriller all the way, with just 10 clear rounds over the clever track created by Leopoldo Palacios in conjunction with Mike Etherington-Smith and Steve Stephens - and two of these were produced by German riders. The bogey on the 13-obstacle course was the green oxer at fence seven, while the final line of oxer to double also claimed plenty of victims. The dog-leg line from the oxer at eight, which had a right and left-hand option, proved the undoing of many who failed to find the correct distance to the following planks, and the questions asked by the intriguing course-plan were all about control, trust and the willingness of horses to give of their all one more time.

COURAGE

Despite losing two of their five team-members due to horse injury yesterday, the three-strong Swedish side fought like tigers to stay in the game and did even better than that when moving up from fifth to finish fourth ahead of New Zealand.

The Italians were lying just one place off a medal as the competition began, but four fences down for Susanna Bordone (Ava) and three on the floor for Roberto Rotatori (Irham de Viages) sent them plummeting to sixth while the USA remained in seventh as the Irish finished eighth.

Triple errors from three of their team members ensured the Canadians remained in ninth while Brazil finished 10th. And Eventing fans will remember this Olympic Games for the quality of both horsemanship and horse-power. The days of haphazard Eventing show jumping rounds are long gone - professionalism and style were delivered at every turn tonight - it was a triumph for the sport in every way.

BRAVERY

The Brazilian side was also reduced to just three in the closing stages, but they battled on bravely to finish with 334.10 on the final scoreboard - Marcelo Tosi producing one of those very special clears with the aptly-named Super Rocky. The Canadians registered a total of 321.00, while the Irish, on 276.10, were upbeat despite failing to make any improvement from overnight eighth - their new team manager, former Olympic champion Ginny Elliott, looking forward to a promising future and particularly delighted with the results produced today by Geoff Curran and Kilkishen who picked up just two time faults and Austin O'Connor and Hobby du Mee who stayed clear and went through to the individual final.

The Americans completed with 250.00 points and Gina Miles' clear ensured that she would feature prominently in the following individual medal drama.

Sweden meanwhile was on the rise thanks to gutsy rounds from both Dag Albert (Tubber Rebel) and the wonderful 18-year old Stand by Me ridden by Linda Algotsson who left all the timber intact so that Katrin Norling's five faults with Pandora was all they had to add. The time-allowed of 94 seconds was hugely influential throughout the competition.

And there was another unique moment tonight when the "come-back king", New Zealand's Mark Todd, recorded the best Kiwi result when collecting just a single time penalty with Gandalf to underpin an amazing return from his eight-year retirement. But it was deep disappointment for the Italians who had been so brilliant on cross-country day but who now sadly slipped two places. Not even two clear rounds, from Fabio Magni (Southern King) and Vittoria Panizzon (Rock Model), could keep them up at the sharp end when Bordone and Rotatori ran into trouble.

THE REAL BATTLE

The real battle was played out between the leading Germans at the head off affairs and the Australians who were just over three points in arrears as the evening began while the British, just over 10 points further adrift, were ready to rise up from bronze medal position if those ahead of them faltered.

Sharon Hunt and Tankerstown hit the final element of the triple combination at fence five, Daisy Dick and Spring Along picked up 11 faults and William Fox-Pitt and Parkmore Ed fell foul of the tricky distance between eight and nine, the planks at the latter hitting the floor. Tina Cook produced the only foot-perfect British performance with Miners Frolic while Mary King's Call Again Cavalier collected eight to leave the British with a completion score of 185.70 and guaranteed the bronze with a 45 point advantage over the fourth-placed Swedes.

And it was a game of cat-and-mouse between the Aussie and Germans – Shane Rose kicking off the Australian effort with an eight-fault result with All Luck and Peter Thomsen replying with just a single mistake from The Ghost of Hamish at the bogey oxer at seven before Sonja Johnson came back to redress the balance for the Aussies with a fabulous clear from Ringwould Jaguar.

Now the pressure was back on the Germans, but they measured up with clears from both Frank Ostholt riding Mr Medicott and Andreas Dibowski with Butts Leon so that Lucinda Fredericks' two time faults with Headley Britannia and her husband, Clayton's, single error with Ben Along Time began to make the Australian challenge look weaker.

Germany's Ingrid Klimke was another victim of the planks at nine for her only mistake with Abraxxas but by the time Australian anchors Megan Jones and Irish Jester lowered the bogey oxer at seven it was already clear that Germany had the gold in their grip. Hinrich Romeike's last-to-go effort with Marius would secure the final German tally at 110.50 points and he would go into the individual final in pole position.

NEW SYSTEM

A simpler track with just nine fences faced the 25 through to the individual final, but only 11 managed to leave them all in place. With each country now only entitled to field a maximum of three riders under the new Olympic individual formula, the top-10 included three Germans and three Australians and there was less than a fence between the top seven.

Lying seventh, Tina Cook applied the heat on the remaining six when producing a flawless run with Miners Frolic to register a final score of 57.40. And when Clayton Fredericks and Ben Along Time caught the first element of the influential penultimate double, the British rider began to move up the order.

She improved even further when Andreas Dibowski and Butts Leona hit both the oxer at seven and the second element of the double at eight but Gina Miles halted her progress when the American's 14 year old Irish-bred eased his way home without incident.

Third-last into the ring, Megan Jones knew there was no room for error and was looking good all the way to the very last where, to groans of disbelief from the crowd, Irish Jester clipped the rail for four very expensive faults and the end of an Australian dream. It seemed now that Germany, once again, would capture both gold and silver, Klimke lying second and Romeike heading the field although with only a fractional advantage. Klimke's chances were dashed however when, beginning to look a little weary, her fabulous gelding lowered the oxer at fence two and now only Romeike stood between Miles and that glittering prize.

But the German was partnering one of the great Eventing horses of our time and, despite a very nervous ride by his master, the gorgeous grey seemed to have the gold in sight himself. Romeike's eye for a stride was not as accurate as it had been in the previous round so Marius seemed to take command as he skipped home in the finest of style.

The story of the 2008 Olympic gold individual medal is all the more extraordinary for the fact that Hinrich is only an amateur. By day his time is spent in his dental surgery attending to his many patients so his riding is restricted to after-hours. "I ride after work, about 6 or 6.30pm" he explained, "I'm lucky because I have a few horses and I have a great groom to help me." So how does a part-time rider manage to beat some of the greatest professionals in his sport in the world? "I don't know the answer to that" Hinrich replied, "I just do it."

He knows he has been gifted in his partnership with Marius - "He is the one who did it today, I didn't ride well. My horse never makes a mistake, but I make many - today however not too many!" he added. And he was thinking about his family and friends back in Germany. "Tonight they are in my surgery with a big flat-screen TV watching this all happening and they will be drinking champagne - so why are we sitting here drinking water?" he quipped to the delight of his listeners.

Miles expressed her gratitude to the horse found for her at Punchestown in Ireland many years ago who has taken her to the very top. "McKinlaigh and I have grown up together and he has never had a cross-country jumping penalty during his whole career - we have been on a great journey and this is where it has taken us - I feel very lucky," said the rider who hails from California and was relishing a career-defining moment as she held her silver medal in her hand.

And bronze-medallist Cook said, "this is the realisation of a dream. I was originally on the reserve list and only came here because Zara (Philips) and Lucy (Wiegersma) couldn't - I always thought that if I got the chance I could show the world what I could do. Today I got that chance" she said with pride.

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Olimpiadas Boletim (10) - Cavalo é vetado e equipe brasileira fica fora do Adestramento

A montaria Nilo, do cavaleiro Rogério Clementino, do adestramento, foi vetado na segunda contra-prova de exames feita pelos juízes do hipismo. A delegação brasileira disse que não concorda com o argumento dos veterinários, que afirmaram que o animal estava com uma diferença no trote.

Com o veto, o conjunto brasileiro está fora dos Jogos e o Brasil tem o direito de disputar apenas a modalidade no individual com Luiza de Almeida e Leandro Silva.

"Nos dois primeiros exames ele foi reprovado e estávamos confiantes que neste terceiro teste ele passaria. Mas os juízes não entenderam assim. Não concordamos com a avaliação, mas vamos disputar o individual com a Luiza e o Leandro", disse o chefe da delegação brasileira de hipismo, Mauricio Manfredi.

O cavalo foi avaliado no domingo e reprovado nos dois exames, que têm intervalo de apenas dez minutos de um para o outro. Com isso, o animal tinha ainda mais uma última avaliação nesta segunda-feira, mas foi novamente vetado. Manfredi chegou a declarar que a equipe brasileira estava confiante na aprovação de Nilo.

O Brasil já tinha sofrido uma baixa no CCE (conjunto completo de equitação), com o veto do cavalo Butterfly, de Fabricio Salgado. "No CCE foi diferente, o cavalo estava com um trote diferente mesmo no dia do exame, mas no outro dia estava bem. No adestramento, o Nilo estava bem hoje, não entendemos esta decisão dos juízes", afirmou Manfredi.

Segundo o chefe da delegação nacional, os vetos brasileiros não tinham como ser evitados. "No CCE, não existe reserva, ficamos sem um descarte (dos dois possíveis), mas seguimos competindo. No adestramento, poderíamos ter um quarto conjunto, um reserva. Mas só os três cavaleiros conseguiram índice. Então, não tem como inscrever alguém que não tenha se classificado para os Jogos", explicou o chefe do hipismo.

Com a eliminação do conjunto no adestramento, o Brasil lamenta não ter realizado duas conquistas inéditas. Rogério Clementino seria o primeiro cavaleiro negro a disputar uma prova de hipismo pelo país nos Jogos Olímpicos. Além disso, o Brasil estaria, pela primeira vez, com equipes em todas as modalidades do esporte. De acordo com Manfredi, dos cerca de 40 países participantes no hipismo, apenas seis disputam todas as categorias.

domingo, 10 de agosto de 2008

Olimpiadas Boletim (09) - Resultados finais Cross CCE

HK Equestrian (Beas River) LUN. 11 AOÛT 2008 START TIME 8:00

Ground Jury: LANDOLT Christian(SUI) PLEWA Martin(GER) ,President PAYNE Marilyn(USA)


Rank NOC Rider No Rider Horse Dressage
Pen Rk
--- Cross Country ---
Time J/Pen T/Pen
After Cross
Country
1 . GER-Germany 110.50 (2) 158.10
3 THOMSEN Peter THE GHOST OF HAMISH 53.30 (46) 9:'4'' 25.60 20.00 # 98.90
17 OSTHOLT Frank MR. MEDICOTT 44.60 (21) 8:'3'' 13.20 - # 57.80
32 ROMEIKE Hinrich MARIUS 37.40 (7) 8:'2'' 12.80 - 50.20
48 KLIMKE Ingrid ABRAXXAS 33.50 (3) 8:'3'' 17.20 - 50.70
63 DIBOWSKI Andreas BUTTS LEON 39.60 (11) 8:'4'' 17.60 - 57.20
2 . AUS-Australia 102.80 (1) 162.00
6 FREDERICKS Clayton BEN ALONG TIME 37.00 (6) 8:'1'' 16.40 - 53.40
20 FREDERICKS Lucinda HEADLEY BRITANNIA 30.40 (1) 9:'8'' 27.20 - 57.60
35 JONES Megan IRISH JESTER 35.40 (4) 8:'9'' 15.60 - 51.00
51 JOHNSON Sonja RINGWOULD JAGUAR 45.20 (23) 8:'4'' 13.60 - # 58.80
66 ROSE Shane ALL LUCK 53.30 (46) 8:'3'' 9.20 - # 62.50
3 . GBR-Great Britain 121.80 (4) 173.70
9 DICK Daisy SPRING ALONG 51.70 (37) 8:'3'' 17.20 - # 68.90
23 FOX-PITT William PARKMORE ED 50.20 (34) 8:'5'' 10.00 - 60.20
38 COOK Kristina MINERS FROLIC 40.20 (13) 8:'3'' 17.20 - 57.40
54 HUNT Sharon TANKERS TOWN 43.50 (18) 9:'9'' 27.60 20.00 # 91.10
69 KING Mary CALL AGAIN CAVALIER 38.10 (9) 8:'5'' 18.00 - 56.10
4 . ITA-Italy 127.40 (5) 198.40
4 PANIZZON Vittoria ROCK MODEL 50.60 (35) 8:'6'' 18.40 - 69.00
18 BRECCIAROLI Stefano CAPPA HILL 50.00 (33) 9:'5'' 42.00 20.00 # 112.00
33 MAGNI Fabio SOUTHERN KING V 49.60 (31) 10'05'' 50.00 20.00 # 119.60
49 BORDONE Susanna AVA 37.80 (8) 9:'2'' 28.80 - 66.60
64 ROTATORI Roberto IRHAM DE VIAGES 40.00 (12) 8:'7'' 22.80 - 62.80
5 . SWE-Sweden 140.00 (7) 200.50
8 NORLING Katrin PANDORA 52.00 (38) 8:'0'' 16.00 - 68.00
22 ALGOTSSON Linda STAND BY ME 41.50 (15) 8:'7'' 22.80 - 64.30
37 CARLERBACK Viktoria BALLY'S GERONIMO 46.50 (24) 9:'6'' 26.40 - # 72.90
53 GALLERDAL Magnus KEYMASTER 54.60 (48) 8:'4'' 13.60 - 68.20
68 ALBERT Dag TUBBER REBEL 65.60 (65) 9:'9'' 27.60 - # 93.20
6 . NZL-New Zealand 136.50 (6) 230.90
1 TODD Mark GANDALF 49.40 (30) 9:'8'' 27.20 - 76.60
15 TOMPKINS Heelan SUGOI 55.60 (49) 9:'8'' 35.20 40.00 # 130.80
30 NICHOLSON Andrew LORD KILLINGHURST 44.60 (21) EL EL
46 MEYER Joe SNIP 43.90 (19) 8:'3'' 21.20 20.00 85.10
61 POWELL Caroline LENAMORE 48.00 (26) 8:'3'' 21.20 - 69.20
7 . USA-United States 115.60 (3) 234.00
5 TRYON Amy POGGIO II 46.50 (24) EL EL
19 MILES Gina MCKINLAIGH 39.30 (10) 8:'2'' 16.80 - 56.10
34 HOLDER Rebecca COURAGEOUS COMET 35.70 (5) 8:'5'' 22.00 60.00 117.70
50 O'CONNOR Karen MANDIBA 41.90 (16) 9:'2'' 44.80 40.00 # 126.70
65 DUTTON Phillip CONNAUGHT 40.60 (14) 8:'9'' 19.60 - 60.20
8 . IRL-Ireland 160.80 (10) 265.10
7 O'CONNOR Austin HOBBY DU MEE 52.80 (42) 9:'6'' 34.40 - 87.20
21 CURRAN Geoffrey KILKISHEN 61.70 (59) 9:'6'' 30.40 - 92.10
36 LYONS Louise WATERSHIP DOWN 57.40 (55) 9:'1'' 28.40 - 85.80
52 RYAN Patricia FERNHILL CLOVER MIST 78.70 (68) 9:'7'' 34.80 - # 113.50
67 GRIFFIN Niall LORGAINE 50.60 (35) 9:'6'' 26.40 20.00 # 97.00
9 . CAN-Canada 153.20 (9) 287.00
2 CARTER Kyle MADISON PARK 63.50 (61) 8:'6'' 18.40 - 81.90
16 DONNELLY Sandra BUENOS AIRES 60.20 (58) 9:'0'' 24.00 - 84.20
31 O'HANLON Selena COLOMBO 44.10 (20) 9:'2'' 36.80 40.00 120.90
47 TAYLOR Samantha LIVEWIRE 70.70 (66) 10'54'' 69.60 40.00 # 180.30
62 WINTER Mike KING PIN 48.90 (28) 10'22'' 56.80 20.00 # 125.70
10 . BRA-Brazil 180.30 (11) 295.10
10 TOSI Marcelo SUPER ROCKY 64.80 (63) 9:'2'' 24.80 - 89.60
24 MOREIRA Jeferson ESCUDEIRO 55.90 (51) 10'07'' 50.80 - 106.70
39 TRISTAO Saulo TOTSIE 79.60 (69) EL EL
55 PARO Andre LAND HEIR 59.60 (57) 9:'8'' 39.20 - 98.80
11 . FRA-France 152.70 (8) 1135.80
25 DHENNIN Didier ISMENE DU TEMPLE 42.80 (17) 8:'5'' 14.00 - 56.80
40 TOUZAINT Nicolas GALAN DE SAUVAGERE () WD
56 VIGEANEL Eric CORONADO PRIOR 53.00 (44) 9:'5'' 26.00 - 79.00
70 ADDE Jean Renaud HASTON D' ELPEGERE 56.90 (53) EL EL